Presidente da ADIT Brasil analisa os impactos da aquisição da Costa do Sauípe pelo Rio Quente Resorts

O presidente da ADIT – Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil, Felipe Cavalcante afirma que a aquisição da Costa do Sauípe pelo Rio Quente Resorts marca uma importante virada de página para o turismo de lazer brasileiro.

“O futuro pertence aos empreendimentos de uso misto com hotelaria, propriedade compartilhada (timeshare) e parques aquáticos. As sinergias alcançadas são enormes. Além do próprio Rio Quente Resorts, existem inúmeros casos de sucesso consolidados no Brasil, como Beach Park, Di Roma e Enotel, enquanto outros empreendimentos seguem o modelo de negócio procurando o seu lugar ao sol, como o próprio ILOA”.

A aquisição traz consigo a consagração do novo modelo de negócio de uso misto, do qual o próprio Rio Quente é o principal expoente brasileiro, continua o presidente da ADIT. “É certo que são abundantes os casos de sucesso de resorts tradicionais no Brasil, tendo como um dos grandes expoentes o grupo Salinas de Alagoas, que possui mais de 90% de taxa de ocupação anual em seus resorts all inclusive”.

Cavalcante pontua ainda que nesse modelo misto, o timeshare assume um papel de destaque pela geração de caixa e fidelização de clientes. Apesar de ser um negócio diferente da hotelaria e ter suas especificidades, tem seduzido diversos players importantes da hotelaria, como GJP, Costão do Santinho, Royal Palm Plaza, Tauá, Wyndham, Canabrava, e a própria Costa do Sauípe, entre inúmeros outros.

Para ele, o Rio Quente vai implantar o modelo de negócio que o transformou num fenômeno, investindo em um parque aquático e potencializando o timeshare. “O negócio faz todo sentido estratégico, mas o sucesso será em decorrência das decisões e ações de implantação e operação”.

Ainda segundo Cavalvante, também proprietário do ILOA Resort em Alagoas, por ser um celeiro de talentos, é possível que o Rio Quente tenha sucesso em implantar sua cultura organizacional no novo empreendimento. “O Rio Quente possui uma das melhores, senão a melhor estrutura de governança corporativa da hotelaria brasileira. Dialoga muito bem com o mercado financeiro, que está começando a entender as sinergias do modelo de negócio e as vantagens do timeshare”.

Na avaliação do presidente da ADIT, esse passo reforça a estratégia do grupo Rio Quente de se transformar em clube de férias multidestino, o que confirma ainda mais a força do modelo de negócio, ao se posicionar fortemente no Nordeste.

“Essa aquisição do Rio Quente confirma inclusive a tendência de novos investimentos nesse mercado para o ano que vem, que foi detectada por uma pesquisa realizada com os associados da ADIT”, ressaltou Cavalcante. Mais de 90% dos empresários e executivos do setor imobiliário que responderam a pesquisa disseram que vão investir em 2018.

 

Por Assessoria de Comunicação ADIT Brasil – 2PRÓ Comunicação

novembro 30th, 2017|